Capitalismo e socialismo


Juliana Bezerra
Juliana Bezerra
Professora de História

As principais diferenças entre capitalismo e socialismo giram em torno do papel da propriedade, do governo e da economia.

Enquanto o capitalismo defende um Estado menor, o socialismo se baseia na exploração comum dos bens, que devem ser controlados pelo governo e o lucro distribuído entre os membros da sociedade.

Entenda melhor essa e outras diferenças entre os dois sistemas:

Capitalismo

Socialismo

Definição

O capitalismo é uma teoria ou sistema de organização social baseado no mercado livre, na propriedade privada e suas operações têm fins lucrativos. No sistema, a propriedade pertence aos indivíduos ou a empresas.

Esse sistema defende a liberdade de escolha do consumidor. 

O socialismo é uma teoria ou sistema de organização social baseado na exploração dos bens em comum, onde a propriedade é atribuída aos trabalhadores e em última instância, ao Estado.

No socialismo, o estado controla a economia, sendo responsável por planejar a exploração e a distribuição dos bens produzidos.

Ideais

Há duas correntes principais no capitalismo. Uma elas defende que o Estado deve intervir diretamente na economia sendo um investidor a mais. Por outro lado, existem aqueles que defendem que a intervenção do governo na economia, deve ser mínimo por acreditar que o mercado livre produz um melhor resultado econômico para a sociedade.

De todas as formas, ambas correntes enfatizam o lucro individual e não nos trabalhadores é que beneficiará a sociedade como um todo. Este é um dos principais pontos criticados entre os céticos deste sistema econômico.

No socialismo, a propriedade privada deixaria de existir. As indústrias em larga escala devem ser bens coletivos e, portanto, o retorno desses organismos deve beneficiar toda a sociedade.

Busca a transformação da sociedade por meio da distribuição equilibrada de propriedades e riquezas, diminuindo assim a distância entre ricos e pobres.

Além disso, todos os indivíduos devem ter acesso a artigos básicos de consumo.

Principais defensores teóricos

Adam Smith, Friedrich Hayek, Karl Polanyi, Richard Cantillon, Émile Durkheim, Alfred Marshall, etc.

Karl Marx, Vladimir Lenin, Friedrich Engels, Charles Fourier, Robert Owen, etc.

Sistema político

O capitalismo pode coexistir com uma variedade de sistemas políticos, incluindo ditadura, democracia representativa, república ou monarquia parlamentarista, etc. 

Também pode coexistir com diferentes sistemas políticos, porém a maioria dos socialistas defende a democracia participativa, que garante a possibilidade de interferência direta dos cidadãos em processos de decisão do Estado.

Estrutura social

As classes existem de acordo com sua relação com o capital. Os capitalistas possuem os meios de produção, recebendo os lucros provenientes deste, já a classe trabalhadora depende dos salários.

As distinções de classe são diminuídas. Assim, o status deriva mais das distinções políticas do que das distinções de classe. 

Religião

Defende a liberdade de religião.

Defende que a religião seja um assunto privado. Neste sentido, cada indivíduo seria livre para professar qualquer religião, mas esta não teria nenhuma subvenção do Estado e seria totalmente eliminada do regime.

Propriedade privada

Com a proteção do Estado, toda propriedade é transformada em capital, que pode ser utilizado de diversas formas. Os direitos de propriedade funcionam dentro de um sistema de propriedade formal, em que todas as propriedades e operações devem ser registradas.

A propriedade é pública (ou coletiva), incluindo os meios de produção, que pertencem ao Estado, mas são controlados pelos trabalhadores.

Livre escolha

Todos os indivíduos tomam as próprias decisões, e devem viver com as consequências de suas ações. Isso não quer dizer que não sejam bombardeados com mensagens de consumo que pode cercear sua liberdade de escolha. 

A liberdade de escolha permitiria que os consumidores impulsionassem a economia.

O indivíduo tem sua liberdade condicionada pela ideologia do Estado.

Coordenação Econômica

É o mercado que determina as decisões de investimento, produção e distribuição. 

Em menor medida, o Estado também pode decidir para onde vai o capital.

O socialismo depende de um planejamento dirigido por um Estado para determinar a produção e como serão feitos investimentos.

Exemplos

Grande parte da economia mundial moderna opera de acordo com os princípios do capitalismo, porém, os Estados Unidos da América são amplamente considerados o principal exemplo. 

Países socialistas são aqueles cujas constituições declararam extinta a propriedade privada. Exemplos incluem a China (ainda que nos últimos anos venha sofrendo mudanças consideráveis), Coreia do Norte, Cuba, etc. 

Estrutura de propriedade

Os meios de produção são de propriedade privada, sendo operados e negociados para gerar lucro aos proprietários.

As empresas podem ser de propriedade de indivíduos, cooperativas de trabalhadores ou acionistas.

Os meios de produção são de propriedade social, sendo o lucro distribuído entre a sociedade (nos casos de propriedade pública), ou para todos os funcionários-membros da empresa (nos modelos de propriedade cooperativa).

Movimentos políticos

  • Liberalismo clássico;
  • Liberalismo social;
  • Libertarianismo;
  • Neoliberalismo;
  • Social-democracia moderna.
  • Socialismo democrático;
  • Socialismo libertário;
  • Comunismo;
  • Anarquismo social;
  • Sindicalismo.

Primeiros remanescentes

As ideias de comércio, compra e venda, existem desde o início da civilização. 

Já o capitalismo de livre mercado (laissez-faire) foi trazido ao mundo durante o século 18 por John Locke e Adam Smith, como uma alternativa ao mercantilismo.

Em 1516, Thomas More escreveu sobre uma sociedade baseada na propriedade comum dos bens, em seu livro chamado "Utopia". 

Posteriormente, na criação das bases das teorias socialistas vieram Conde de Saint-Simon, Charles Fourier, Louis Blanc e Robert Owen, considerados "socialistas utópicos".

Infográfico comparativo

Infográfico capitalismo e socialismo

Principais características do Capitalismo

  • É uma economia baseada no mercado, composta por compradores (pessoas) e vendedores (empresas privadas ou corporativas);
  • Os bens e serviços produzidos destinam-se a gerar lucro;
  • O governo deve proteger o mercado livre, pois ele determina investimentos, produção, distribuição dos bens;
  • A interferência do governo só é permitida ao fazer e aplicar regras ou políticas que regem a conduta dos negócios;
  • Existe uma necessidade de produção e compra contínuas para que a economia capitalista funcione eficientemente;

Principais características do Socialismo

  • Os meios de produção são propriedade de empresas públicas ou cooperativas, e os indivíduos são compensados com base no princípio da igualdade;
  • Existe igual oportunidade para todos;
  • As indústrias em larga escala são esforços cooperativos e, assim, os retornos dessas indústrias devem ser devolvidos e beneficiar a sociedade como um todo;
  • A atividade econômica e a produção são planejadas pela autoridade central de projetos e com base, principalmente, nas necessidades de consumo humano;
  • As formas tradicionais da sociedade capitalista, como a propriedade privada, devem ser destruídas.

As vantagens do Capitalismo

1. Poder de escolha do consumidor

Os indivíduos podem escolher o que irão consumir, e essa escolha faz com que a concorrência aumente, e surjam melhores produtos e serviços.

2. Eficiência da economia

Os bens e serviços produzidos com base na demanda criam incentivos para reduzir custos e evitar o desperdício.

3. Crescimento econômico e expansão 

A concorrência e busca por expandir o mercado, aumenta o Produto Nacional Bruto (PNB) e eleva os padrões de vida.

As vantagens do Socialismo

1. Diminui a desigualdade

No socialismo, nenhum indivíduo pode ter mais do que o outro, e as empresas são de propriedade do governo. O dinheiro não é fator de controle em uma sociedade socialista.

2. Necessidades atendidas

As necessidades de todos devem ser satisfeitas.

Isso significa que os cuidados de saúde são universais, a educação é gratuita, o acesso à moradia e outros itens necessários para a vida são facilitados.

3. Mobilização de mercadorias

Desastres de todos os tipos podem ocorrer a qualquer momento, e quando acontecem, uma quantidade imensa de serviços e bens são necessários para garantir que todos estejam seguros e atendidos.

No socialismo, o governo tem um controle total desses bens, podendo utilizá-los nas áreas que mais precisam.

4. Direitos humanos básicos garantidos

Determinadas ideias do socialismo são utilizadas em praticamente todos os países, mas isto não faz destes Estados regimes socialistas.

Estas ideias são uma maneira de garantir que direitos e artigos básicos e necessários sejam fornecidos a todas as pessoas. Alguns exemplos disso são o sistema de educação pública no Brasil e o sistema universal de saúde no Canadá.

As desvantagens do Capitalismo

1. Monopólios de poder

As empresas capazes de criar monopólios sobre determinado mercado podem abusar desta posição, podendo desenvolver ações prejudiciais à sociedade e a cobrança de preços mais altos para certos produtos.

Com tanto poder sobre o consumo das pessoas, o capitalismo contaria com várias formas de exploração econômica e cultural, reprimindo trabalhadores e, até mesmo, promovendo a alienação social.

2. Desigualdade

Nas sociedades capitalistas, os bens e riquezas que pertencem a um indivíduo, geralmente são passados de geração em geração. Então, se um pequeno grupo de pessoas detém toda a riqueza, que continua sendo transmitida às mesmas pessoas, as desigualdades e divisões sociais tendem a crescer com o passar do tempo.

A concentração de riquezas é um dos pilares de uma sociedade capitalista, e os críticos do sistema sustentam que isto aumenta a desigualdade, pois as pessoas sem capital precisam vender sua força de trabalho aos que possuem.

3. Recessão e desemprego

Uma economia baseada no mercado de consumidores e produtores pode ter muitas oscilações, porque depende da oferta e da demanda. Desta maneira, em caso de diminuição da demanda, empresas fecham e aumenta o desemprego, e se entra num ciclo de crise econômica.

As desvantagens do Socialismo

1. A falha histórica

Em todo o mundo, vários países testaram a ideia do socialismo, e todos falharam. 

Não importa quantos ajustes diferentes o governo tente aplicar, historicamente foi provado que esse sistema não funciona em sua totalidade. Porém, vários países incorporaram determinadas medidas consideradas socialistas em seus governos. 

2. Nada é seu

É proibido possuir propriedade privada em uma sociedade socialista. Isto faz com que o individuo em si não tenha nada, pois os bens pertencem a "todos" ou ao governo.

3. Menor inovação e crescimento

Com o socialismo, as necessidades básicas devem ser atendidas, então um indivíduo não ficaria preocupado em se esforçar para ter uma propriedade como um imóvel.

Isso pode parecer bom, mas há quem acredite que as pessoas se acomodam. Com isso, a inovação, a criatividade, a motivação e outras formas de avanço da sociedade seriam diminuídas.

4. Custa caro

Custa muito dinheiro garantir as necessidades de todas as pessoas, e esse dinheiro deve vir de algum lugar. Então, todo o dinheiro gerado pelos cidadãos é tributado em porcentagens extremas para cobrir todos os custos.

Vale citar que o capitalismo também pode custar caro, uma vez que muitos tributos são colocados em prática. Alguns pagam mais, outros menos, voltando ao cerne da desigualdade, muito criticada por aqueles que não acreditam no capitalismo.

Veja também as diferenças entre:

Juliana Bezerra
Juliana Bezerra
Bacharelada e Licenciada em História, pela PUC-RJ. Especialista em Relações Internacionais, pelo Unilasalle-RJ. Mestre em História da América Latina e União Europeia pela Universidade de Alcalá, Espanha.