Socialismo e comunismo


O socialismo é considerado um sistema econômico que procura alcançar a igualdade entre os membros da sociedade. O comunismo, por outro lado, é um sistema econômico que busca a igualdade entre os membros da sociedade e também uma ideologia política que defende uma sociedade sem classes, sendo considerado uma forma mais extrema de socialismo, onde o governo é o proprietário central e decisor em todos os assuntos.

ComunismoSocialismo
DefiniçãoSistema econômico e político, que defende uma sociedade sem classes, onde os meios de produção e outros bens pertencem ao governo, com sua produção dividida igualmente entre todos.Sistema econômico que procura alcançar a igualdade entre os membros da sociedade, mantendo os bens de produção como bens coletivos.
Sistema políticoUma sociedade comunista é apátrida, sem classes e é governada diretamente pelo povo. Pode coexistir com diferentes sistemas políticos. A maioria dos socialistas defende a democracia participativa, os social-democratas defendem a democracia parlamentar e os marxistas-leninistas defendem o "centralismo democrático".
FilosofiaDe cada um de acordo com sua habilidade, para cada um de acordo com suas necessidades. De cada um de acordo com sua habilidade, para cada um de acordo com sua contribuição. 
IdeiasTodas as pessoas são as mesmas e, portanto, as classes não fazem sentido. O governo deve possuir todos os meios de produção e outros bens, como terras. As pessoas devem trabalhar para o governo e a produção coletiva deve ser redistribuída igualmente.Todos os indivíduos devem ter acesso a itens básicos de consumo e bens públicos. As indústrias e os bens produzidos são esforços coletivos e, portanto, o lucro dessas indústrias devem beneficiar a sociedade como um todo.
Primeiros remanescentes

Teorizado por Karl Marx e Frederick Engels em meados do século 19 como alternativa ao capitalismo e ao feudalismo, porém, o comunismo só foi testado depois da revolução na Rússia, no início dos anos 1910.

Em 1516, Thomas More escreve em "Utopia" sobre uma sociedade baseada na propriedade comum. 
Propriedade privadaÉ abolida. O conceito de propriedade é negado e substituído pelo conceito de bens comuns.Existem dois tipos de propriedade: a propriedade pessoal, como casa, roupas, e outros itens que pertencem a cada indivíduo, e a propriedade pública, que inclui fábricas e meios de produção, que são de propriedade do Estado, mas com controle dos trabalhadores.
Estrutura social

Todas as distinções de classe são eliminadas, pois todos são proprietários dos meios de produção e seus próprios empregados.

As distinções de classe são diminuídas. O status deriva mais de distinções políticas do que distinções de classe.

Sistema econômico

Os meios de produção são de propriedade comum, e a produção é organizada apenas para atender às necessidades humanas. O comunismo depende de uma condição de abundância material.Os meios de produção são propriedade de empresas públicas ou cooperativas, e os indivíduos são compensados com base no princípio da contribuição individual. 
ReligiãoAbolida.Liberdade de religião, mas geralmente promove o secularismo.
Movimentos políticosComunismo marxista, leninismo e marxismo-leninismo, estalinismo, trotskismo, maoísmo.Socialismo democrático, socialismo libertário, anarquismo social e sindicalismo.
Exemplos na históriaOs principais partidos comunistas incluem o Partido Comunista da União Soviética (1912-1991), o Partido Comunista da China (1921 - presente), o Partido dos Trabalhadores da Coreia (1949 - presente) eo Partido Comunista de Cuba (1965 - presente).Exemplos históricos socialistas incluem a Comuna de Paris, a Comarca de Strandha, a Hungria, a Romênia e a Bulgária, porém nenhum desses continua a ter governos socialistas.

Origem e ideias do comunismo

O comunismo tem suas raízes no "Manifesto Comunista", um panfleto de 1848 de Karl Marx e Friedrich Engels. O documento apresentou uma teoria, onde a história era uma luta entre as classes econômicas, que inevitavelmente terminaria com uma violenta derrubada da sociedade capitalista, assim como a sociedade feudal foi derrubada durante a Revolução Francesa.

Na sequência da revolução comunista, argumentou Marx, os trabalhadores tomariam o controle dos meios de produção. Após um período de transição, o governo desapareceria, à medida que os trabalhadores construiriam uma sociedade sem classes e uma economia baseada na propriedade comum. Produção e consumo alcançariam um equilíbrio: "de cada um de acordo com sua habilidade, para cada um segundo sua necessidade". A religião e outras instituições de controle social que costumavam subjugar a classe trabalhadora, teriam o mesmo fim do governo e da propriedade privada.

A ideologia revolucionária de Marx inspirou movimentos do século XX que lutaram e, em alguns casos, conquistaram o controle dos governos. A revolução bolchevique em 1917 derrubou o czar russo e, após uma guerra civil, estabeleceu a União Soviética, um império nominalmente comunista que entrou em colapso em 1991. Porém, a União Soviética era apenas comunista "nominalmente", pois embora governada pelo Partido Comunista, não conseguiu uma sociedade sem classes, sem estado e em que a população possuía coletivamente os meios de produção.

Origem e ideias do socialismo

O socialismo antecede o Manifesto Comunista por algumas décadas. As primeiras versões do pensamento socialista foram articuladas por Henri de Saint-Simon (1760-1825), e seus seguidores Robert Owen, Charles Fourier, Pierre Leroux e Pierre-Joseph Proudhon, desenvolveram o socialismo utópico.

Esses pensadores apresentaram ideias sobre uma distribuição mais igualitária da riqueza, um senso de solidariedade entre a classe trabalhadora, melhores condições de trabalho e a propriedade comum de recursos produtivos, como terra e equipamentos de fabricação. Alguns também defendiam que o Estado assumisse um papel central na produção e na distribuição. O marxismo emergiu neste meio e Engels o chamou de "socialismo científico".

Principais diferenças econômicas entre comunismo e socialismo

O socialismo e o comunismo aderem ao princípio de que os recursos da economia devem ser de propriedade coletiva e controlados por uma organização central. Eles diferem, no entanto, na gestão e no controle da economia.

No socialismo, as próprias pessoas decidem através de comunas ou conselhos sobre como a economia deve funcionar. O comunismo, por outro lado, controla sua economia através de um único partido autoritário.

O socialismo e o comunismo também diferem na forma de distribuição da riqueza produzida pela economia. O socialismo apoia a visão de que os bens e serviços produzidos devem ser distribuídos com base na produtividade de cada indivíduo. Já o comunismo acredita que a riqueza deve ser compartilhada com base nas necessidades de cada indivíduo.

No socialismo, existem dois tipos de propriedade: a propriedade pessoal de um indivíduo, e a propriedade industrial que pertence à sociedade. Os indivíduos, por exemplo, podem manter suas câmeras digitais, mas não podem manter uma fábrica que produz câmeras digitais, pois toda a capacidade industrial e de produção seria de propriedade comum e gerida por consenso ou governo. Em contrapartida, o comunismo trata todos os bens e serviços como propriedade pública.

Principais diferenças políticas entre comunismo e socialismo

O socialismo é, em sua essência, uma filosofia econômica, enquanto o comunismo é econômico e político, pois exige que o governo seja o proprietário central de todos os bens e decisor em todos os assuntos.

O comunismo vê a abolição completa das distinções de classe, pois todos são efetivamente tratados da mesma forma. Já o socialismo vê uma diminuição, mas as distinções de classe ainda existiriam, pois há meios de umas pessoas possuírem mais riquezas do que outras.

O comunismo vê a transição do capitalismo como uma revolução violenta onde o sistema existente é efetivamente destruído, à medida que os trabalhadores se levantam contra as classes média e alta. Já o socialismo vê uma transição gradual do capitalismo através de processos legais e políticos, que consideram que todos devem ser tratados igualmente desde seu nascimento.

Comunismo e socialismo na prática

Nunca houve um estado puramente comunista, desde que a filosofia foi criada. A União Soviética, a China, o Vietnã, Cuba e a Coreia do Norte são os exemplos mais próximos, embora nenhum deles tenha alcançado uma estrutura puramente comunista. Esses países se concentraram mais no papel dominante do governo em todos os aspectos da economia, política e tomada de decisão, mas nunca alcançaram áreas como o fim da propriedade pessoal, a abolição do dinheiro e a eliminação dos sistemas de classe.

O socialismo também nunca foi totalmente adotado em nenhum país desde que a filosofia foi criada. Alguns países como a Noruega, a Suécia, a França e o Canadá têm muitas políticas socialistas, como cuidados de saúde gratuitos e um papel dominante do governo em muitos serviços, mas ainda possuem estruturas e tradições capitalistas muito fortes.

Resumo

  • O socialismo é um sistema econômico, enquanto o comunismo é um sistema econômico e político.
  • No socialismo, os recursos da economia são geridos e controlados pelas próprias pessoas através de conselhos, enquanto no comunismo, a gestão e o controle estão nas mãos de um único partido autoritário.
  • Os socialistas distribuem riqueza às pessoas com base nos esforços produtivos de cada indivíduo, enquanto os comunistas cultivam riqueza em função das necessidades dos indivíduos.
  • Os socialistas podem possuir propriedades pessoais, enquanto no comunismo todos os bens são coletivos.
  • O socialismo permite que o capitalismo exista no meio de si, enquanto o comunismo procura livrar-se do capitalismo.