Amor e paixão


Pedro Menezes
Pedro Menezes
Professor de Filosofia

O amor é um sentimento mais profundo, duradouro e estável baseado numa relação de reciprocidade e cuidado com a pessoa amada.

Já a paixão é mais intensa e rápida, está diretamente ligada aos impulsos sexuais e o prazer. Movida por esses impulsos, a pessoa apaixonada tende a idealizar e projetar no outro características que podem não condizer com a realidade.

Apesar de ambos estarem identificados com o coração, na verdade, o cérebro é o responsável pelas reações que dão origem a esses dois sentimentos.

Amor Paixão
Características
  • Empatia
  • Compreensão
  • Cuidado
  • Estabilidade
  • Segurança
  • Idealização
  • Desejo sexual
  • Estresse emocional
  • Extrema felicidade
  • Extrema tristeza
Relação com o outro
  • Subjetivação. O outro é entendido como um sujeito em toda a sua complexidade.
  • Compreende as particularidades e os defeitos.
  • Companheirismo e reciprocidade.
  • Objetivação. O outro é entendido como uma "coisa", fonte de devoção e destinada à satisfação do prazer.
  • Idealiza e projeta a perfeição.
  • Satisfação dos impulsos.
Para a ciência
  • Estabelece uma relação de interdependência.
  • Diminui a produção de substâncias causadoras de estresse.
  • Aumenta a imunidade do corpo contra doenças.
  • Projeta no outro ideais de perfeição.
  • Produz substâncias que causam compulsão e estresse.
  • Diminui a imunidade do corpo contra doenças.
Duração A duração do amor é indeterminada. Segundo estudos, a paixão possui uma duração média de até dezoito meses.

O que é o amor?

O amor tem seu significado relacionado ao cuidado de si e do outro. O amor representa uma relação de proximidade, afeto e preservação. Por não se tratar de uma idealização do outro, compreende as particularidades e mesmo os defeitos sem que isso diminua o afeto entre as pessoas.

Amor

Ao contrário da paixão, o amor faz com que as pessoas tenham uma vida mais calma e, muitas vezes, aumentando consideravelmente a longevidade dos casais.

Por outro lado, o amor faz com que os casais estabeleçam uma relação de interdependência. É comum que, em casais de muitos anos, um indivíduo adoeça ou não sobreviva por muito tempo após a morte de seu companheiro ou companheira.

Por sua característica de cuidado e afeto, o amor também está relacionado com diversas formas de amor, além do amor romântico. A amizade e o amor entre pais, mães, filhos e irmãos também são formas identificadas como amor.

O amor também é encontrado na base da religião cristã. O amor de Deus e o amor ao próximo são princípios e fundamentos centrais dos ensinamentos da maioria das doutrinas religiosas.

O que é a paixão?

A paixão possui muitos significados. Em sua origem no latim, está relacionado com o verbo "sofrer". Ou seja, desde a origem do termo, o significado de paixão está relacionado com o sofrimento.

Paixão

Isso leva a pessoa apaixonada a pensar e agir inúmeras vezes em função do outro, negando sua própria individualidade.

A paixão é um sentimento muito intenso, que faz com que a pessoa altere de humor muito rapidamente. A pessoa apaixonada pode variar da extrema felicidade de estar apaixonado ao extremo sofrimento de possíveis desilusões.

A paixão também está relacionada ao desejo sexual. As pessoas apaixonadas buscam relacionar-se emocional e sexualmente, buscando atingir um nível de satisfação a partir da presença e do contato com o outro.

O amor e a paixão para a ciência

Muitos são os estudos, em várias áreas, que tentam encontrar explicações para as diversas formas que as pessoas se relacionam e compreendem essa relação. Ao longo dos anos, algumas descobertas trouxeram importantes informações sobre o amor e a paixão.

Ao contrário da paixão, o amor tende a estabilizar os níveis neurais e hormonais. O amor também tende a diminuir os níveis de estresse.

Diversos estudos provam que pessoas que vivem relações amorosas estáveis tendem a melhorar a imunidade e ter um aumento considerável em sua expectativa de vida.

Já a paixão, leva o cérebro a entrar em um estágio de hiperatividade, estresse e compulsão. Muito parecido com a atividade cerebral de pessoas que sofrem de transtornos obsessivos compulsivos (TOC).

Isso faz com que a pessoa apaixonada não consiga pensar em outra coisa que não seja o objeto de sua paixão. Em função do outro, a pessoa apaixonada pode não conseguir dormir, esquecer-se de comer e agir de maneira impulsiva ou inconsequente.

Estudos mostram que a paixão possui uma duração limitada, até dezoito meses, em média. E, sua principal função seria estreitar os laços entre os indivíduos e possibilitar a reprodução da espécie.

A psicologia afirma que o término do período da paixão é algo absolutamente normal e saudável, tanto para a mente quanto para as relações entre as pessoas.

Apesar dos avanços no conhecimento sobre o amor e a paixão, muita coisa permanece como um mistério ainda a ser desvendado.

Veja também as diferenças entre:

Pedro Menezes
Pedro Menezes
Licenciado em Filosofia pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) e Mestrando em Ciências da Educação pela Universidade do Porto (FPCEUP).