Evolução humana


A história da evolução humana teve início há cerca de 7 milhões de anos, os primeiros hominídeos registrados foram os chamados pré-australopitecos. Desde então, o processo evolutivo deu origem a diversas espécies até chegar à espécie humana atual - o Homo sapiens sapiens.

Espécies Período Características
Pré-australopitecos 7 - 4 Milhões de anos Estabelecimento do bipedalismo (postura bípede), caixa craniana e cérebro reduzidos, em comparação aos humanos modernos.
Australopitecos 4 - 2 Milhões de anos Evolução do bipedalismo, modificação da dentição e monogamia.
Homo habilis 2,4 - 1,6 Milhões de anos Ferramentas de pedra lascada.
Homo ergaster 1,9 - 1,5 Milhões de anos Primeiros hominídeos a deixar o continente africano, desenvolvimento da linguagem.
Homo erectus 1,8 Milhões de anos - 30.000 anos Utilização do fogo e domínio do fogo, estabelecimento da posição ereta, estabelecimento no continente asiático.
Homo neanderthalensis 350.000 - 28.000 anos Uso de vestimentas (utilização da pele de animais), pinturas e ornamentos corporais, habilidade de comunicação (fala).
Homo sapiens 200.000 - até o presente Seres humanos atuais, distinguem-se pelo cérebro altamente desenvolvido.

Pré-australopitecos

Os pré-australopitecos são as espécies de hominídeos que representam a separação definitiva da linhagem humana à linhagem dos chimpanzés há 7 milhões de anos.

As principais espécies de australopitecos são os Sahelantropus tchadensis e os Orrorin tugenensis, as evidências ocorrem a partir de fósseis encontrados no continente africano.

Australopitecos

Os australopitecos são espécies de hominídeos que habitaram o planeta cerca de 2 a 4 milhões de anos atrás. Os australopitecos foram determinantes para o estabelecimento da postura bípede. No entanto, ainda se diferenciam do Homo sapiens pelos longos braços e por seu crânio semelhante ao de um chimpanzé.

A palavra australopiteco é formada pela junção da palavra latina austral (do sul) e da grega pithecos (macaco). Os australopitecos seriam, então, os "macacos do sul", por sua semelhança física.

Uma característica dessas espécies é o grande dimorfismo sexual (diferenças físicas entre machos e fêmeas da mesma espécie), podendo o macho ser 50% maior que a fêmea. No Homo sapiens essa diferença é de cerca de 15%.

Homo habilis

O Homo habilis ("homem habilidoso") é a primeira espécie do gênero Homo. Recebeu esse nome por estar associado à sua habilidade em fabricar ferramentas e utensílios, principalmente de pedra lascada.

A espécie possui características mais próximas dos seres humanos em comparação com os australopitecos, dente menores, caixa craniana maior, menor dimorfismo sexual.

Homo ergaster

O Homo ergaster ("homem trabalhador") foi a primeira espécie a sair do continente africano e migrar outras localidades. A análise dos fósseis do Homo ergaster apontam também para indícios do desenvolvimento de zonas do cérebro responsáveis pela linguagem.

Homo erectus

O Homo erectus ("homem de postura ereta") foi a espécie de hominídeo que existiu durante mais tempo. O Homo erectus surgiu por volta de 1,8 milhões de anos e viveu até cerca 30 mil anos.

Alguns estudos indicam que a extinção da espécie se deu devido a seu comportamento "preguiçoso" e conservador, que fez com que a espécie permanecesse habitando áreas que se tornaram hostis a partir das mudanças climáticas, dificultando a sua sobrevivência.

Homo neanderthalensis

O Homo neanderthalensis ("homem de Neandertal") é uma espécie humana que assim como o Homo erectus conviveu com o Homo sapiens.


Os neandertais dominaram o continente europeu. Há indícios de que houve um convívio entre os neandertais e o Homo sapiens, havendo um cruzamento entre espécies. Esses cruzamentos podem ser rastreados atualmente através de pesquisa genética, é possível encontrar genes pertencentes aos neandertais em algumas pessoas.

Homo sapiens

O Homo sapiens ("homem sábio") é a única espécie de seres humanos que não foi extinta e permanece nos dias atuais.

Ao longo dos estudos paleontológicos, foram encontradas outras subespécies de Homo sapiens que já não existem mais (por exemplo, o Homo sapiens inaltu e o homem de Cro-magno). Isso fez com que a espécie recebesse uma classificação taxonômica Homo sapiens sapiens.

A espécie surgiu na África por volta de 200.000 atrás e graças a sua inteligência e capacidade de adaptação, conseguiu se espalhar e sobreviver em todos os continentes.

É a espécie que apresenta o menor dimorfismo sexual, uma diferença de apenas 15% entre o tamanho médio dos machos e fêmeas.

A organização moderna da espécie, que deu origem à nossa cultura, teve início há 50.000 anos. Desde então, o Homo sapiens supera os desafios impostos e domina a natureza.

Infográfico de Evolução Humana

Veja também:

Publicado em