Tipos de pesquisa


Pedro Menezes
Pedro Menezes
Professor de Filosofia

As pesquisas científicas trabalham com o objetivo de investigar temas definidos pelo pesquisador e sua relação com a coleta e interpretação de dados.

Essas pesquisas são utilizadas para a elaboração de teses, dissertações monografias e trabalhos de conclusão de curso (TCC), elas possuem diversas metodologias, podendo utilizar abordagens quantitativas, qualitativas ou mistas (quali-quanti).

A tabela abaixo mostra os principais tipos de pesquisa e seus exemplos.

Tipos de pesquisa O que é Exemplos
Pesquisa bibliográfica Pesquisa sobre material escrito já publicado (livros, artigos científicos, ensaios, teses, etc. Coletânea de publicações, levantamentos de livros sobre o tema, etc.
Pesquisa documental Pesquisa sobre documentos que retratem uma época ou tema específico. Pesquisa sobre livros, leis, filmes, músicas, etc.
Pesquisa experimental Experimento controlado com o objetivo de perceber e reproduzir relações de causa e efeito de um tema específico. Pesquisas laboratoriais, criação de grupos de controle para a análise de fenômenos.
Estudo de caso Pesquisa sobre uma amostra específica que possa servir de base para a compreensão e interpretação do mesmo fenômeno em contextos semelhantes. Pesquisas sobre doenças e procedimentos a partir da investigação de um paciente específico.
Pesquisa ex-post-facto Pesquisa sobre relações de causa e efeito a partir de uma fato, fenômeno ou evento ocorrido. Pesquisas sobre impactos causados pela criação de uma lei.
Pesquisa de campo Pesquisa fundamentada na observação de um contexto determinado. Observação dos padrões de consumo de um grupo social específico.
Pesquisa-ação Investigação de campo a partir da participação conjunta do pesquisador e da comunidade na qual a intervenção ocorre. Intervenções comunitárias, em contextos de trabalho ou educativos.
Levantamento Pesquisa para a coleta de dados sobre um grupo ou população. Censos, pesquisas por amostragem, etc.
Pesquisa etnográfica Observação descritiva a partir da convivência com um grupo social específico. Observação participante, etnografia, etc.

A modalidade da pesquisa escolhida deve ser a mais adequada aos objetivos e ao que se pretende analisar com a investigação. A coleta e a análise dos dados devem estar plenamente integradas para o sucesso de qualquer projeto.

1. Pesquisa Bibliográfica

A pesquisa bibliográfica é desenvolvida a partir de material publicado: ensaios, artigos científicos, teses, livros, etc.

Através da leitura de publicações sobre o tema pesquisado é desenvolvida uma análise e interpretação, dando origem a um relatório da pesquisa e a divulgação de resultados.

2. Pesquisa documental

A pesquisa documental, ou análise documental, é semelhante à pesquisa bibliográfica. Entretanto, no lugar de textos científicos, são utilizados documentos: leis, regulamentos, estatísticas, jornais, revistas, filmes, cartas, etc.

O que diferencia a pesquisa documental da bibliográfica é que a bibliográfica se dá a partir de textos produzidos sobre um determinado tema, enquanto a pesquisa documental coleta os dados de uma fonte primária.

3. Pesquisa experimental

A pesquisa experimental se desenvolve a partir da noção de causa e efeito sobre determinado tema. Assim, elabora-se o experimento, buscando controlar os fatores que influenciam o fenômeno estudado.

Para isso, é muito comum a criação de dois grupos, sendo um deles chamado de grupo de controle, para validar o experimento. Nesse grupo de controle é realizada a exclusão de algum dos fatores estudados com o objetivo de se realizar a comparação entre os grupos.

4. Estudo de caso

O estudo de caso visa analisar um fenômeno de forma intensa, ampla e completa.

Em geral, esse tipo de pesquisa parte de questões pontuais, focadas em contextos específicos de uma realidade para, a partir daí, produzir uma análise completa que possa servir de fundamento para outras pesquisas.

5. Pesquisa ex-post-facto

A pesquisa ex-post-facto é desenvolvida a partir da observação de um determinado contexto ou fenômeno desencadeado a partir de um fato específico.

O termo ex-post-facto significa “o fato passado”. Assim, esse tipo de pesquisa visa, em geral, compreender os impactos causados por um evento, realizando um percurso cronológico inverso, partindo dos efeitos para a causa inicial.

É comum que esse tipo de pesquisa apresente relações de causa e efeito pouco previsíveis ou inesperadas.

Exemplos de Pesquisa ex-post-facto

  • Impactos sobre o emprego informal em função da pandemia de COVID-19.
  • A evasão escolar em crianças de famílias que passaram por um divórcio.
  • Aumento no número de consumidores do produto x após o evento y.

6. Pesquisa de campo

A pesquisa de campo é fundamentada na coleta de dados a partir da observação de um determinado contexto (campo).

Nesse tipo de pesquisa são realizadas entrevistas, questionários, grupos de discussão focalizadas com participantes do campo de investigação.

O pesquisador desenvolve uma análise e interpretação dos dados coletados em fundamentada em suas bases teóricas que possa explicar o problema ou tema estudado.

7. Pesquisa-ação

A pesquisa-ação se diferencia dos outros tipos de pesquisa pela união de teoria e prática ligado ao campo de pesquisa.

Nesse modelo o investigador e os participantes estão diretamente implicados, influenciando-se mutuamente ao longo da pesquisa. A ação e a coleta de informação ocorre simultaneamente. Não há uma separação entre o pesquisador e o objeto de estudo, todos trabalham coletivamente.

É um processo de reflexão sobre as práticas realizadas em um contexto. Assim, a avaliação do processo se dá ao longo de todo o percurso, não fica restrita à fase final da pesquisa.

A pesquisa-ação é uma modalidade largamente utilizada em contextos de educação formal e informal, aplicando e analisando os impactos gerados pela práxis educativa.

8. Levantamento

O levantamento é uma modalidade de pesquisa quantitativa que visa coletar informações estatísticas sobre uma amostra representativa de um grupo ou população.

Nos levantamentos são produzidos dados que possam representar o tema pesquisado e que possa dar origem a uma análise posterior.

Os censos são um exemplo de levantamento que produz uma série de informações sobre a população (idade, raça, sexo, ocupação, etc.).

9. Etnografia e pesquisa etnográfica

A etnografia é uma modalidade criada pela antropologia para o estudo dos modos de vida e comportamentos (ethos) de um determinado grupo social.

Para isso, a pesquisa etnográfica recorre a uma intensa descrição dos contextos, dando origem a uma série de dados que permitem uma compreensão extensa sobre o grupo social.

Pesquisas exploratórias, descritivas e explicativas

Essa terminologia é referente aos objetivos definidos pela pesquisa. Quanto aos objetivos da pesquisa, elas podem ser:

  • Pesquisas Exploratórias - aproximar o investigador ou uma área de pesquisa a um tema (problema). Não possuem uma estrutura rígida porque o pesquisado não sabe o que vai encontrar. Em geral, são realizados, pesquisas de campo, estudos de caso ou pesquisas bibliográficas.
  • Pesquisas Descritivas - descrever as características de um grupo social ou fenômeno. Para isso, pode se recorrer a técnicas de coletas de dados os questionários, levantamentos e também a observação como o mínimo possível de intervenção do pesquisador.
  • Pesquisas Explicativas - identificar e explicar fatores e características responsáveis por determinados fenômenos ou problemas. Essas pesquisas centram-se em relações de causa e efeito. É o caso das pesquisas experimentais e comparativas.

Veja também a diferença entre:

Pedro Menezes
Pedro Menezes
Licenciado em Filosofia pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) e Mestrando em Ciências da Educação pela Universidade do Porto (FPCEUP).