Cultural material e Cultura imaterial


Cultura material e cultura imaterial são dois tipos de patrimônio que expressam a cultura e características de determinado grupo ou região.

A cultura material é composta por elementos concretos, como construções e objetos artísticos. Já a cultura imaterial é relacionada a elementos abstratos, como hábitos e rituais.

Cultura materialCultura imaterial
ElementosMateriais, tangíveis.Espirituais, intangíveis.
O que sãoPodem ser bens móveis, como objetos artísticos, vestimentas, obras de arte, ou bens imóveis, como edificações e sítios arqueológicos.

Elementos intangíveis como danças, literatura, linguagem, culinária, festas, esportes, entre outros.

LeiConstituição Federal de 1988, artigos 215 e 216.Constituição Federal de 1988, artigos 215 e 216.
Exemplos no BrasilCentro Histórico de Ouro Preto, Parque Nacional Serra da Capivara, Cais do Valongo (RJ).Roda de capoeira, frevo, ofício de sineiro.

Cultura Material

A cultura material é associada aos elementos concretos de uma sociedade, representando a cultura e história de sua população. Os bens de natureza material podem ser móveis ou imóveis.

São considerados bens imóveis as estruturas físicas, como cidades históricas, sítios arqueológicos e paisagísticos, e bens individuais. Já os móveis são os bens que podem ser transportados, como coleções arqueológicas, acervos museológicos, documentais, bibliográficos, arquivísticos, videográficos, fotográficos e cinematográficos.

No Brasil, as formas de proteção dos bens de cultura material são o tombamento, o registro e o inventário.

Patrimônio material brasileiro

Patrimônio Material
Igreja de São Francisco de Assis, em Ouro Preto/MG

Alguns exemplos de bens da cultura material brasileira classificados pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) são:

  • Centro Histórico de Ouro Preto (Ouro Preto/MG);
  • Museu Histórico Nacional (Rio de Janeiro/ RJ);
  • Conjunto Arquitetônico de Paraty (Paraty/RJ);
  • Centro Histórico de Olinda (Olinda/PE);
  • Pelourinho (Salvador/BA);
  • Parque Nacional Serra da Capivara (São Raimundo Nonato/PI);
  • Universidade Federal do Paraná (Curitiba/PR).

Cultura Imaterial

Os bens de cultura imaterial são os elementos abstratos que fazem parte de uma cultura, e dizem respeito às práticas e domínios da vida social de determinado grupo.

Esses bens podem ser ofícios, saberes, celebrações, formas de expressão e também lugares, como mercados, feiras e santuários que abrigam práticas culturais coletivas.

A cultura imaterial é passada de geração a geração. Com isso, os bens costumam ser recriados e modificados pelos grupos e comunidades de acordo com o ambiente, através da interação com a natureza e com o contexto histórico da sociedade.

Patrimônio imaterial brasileiro

Patrimônio Imaterial
A capoeira é patrimônio imaterial brasileiro

No Brasil, o IPHAN tem registrado 40 bens imateriais, que são divididos em formas de expressão, saberes, celebrações e locais. Alguns exemplos são:

  • Ofício das Paneleiras de Goiabeiras (Vitória/ES);
  • Arte Kusiwa - Pintura Corporal e Arte Gráfica Wajápi (Amapá);
  • Samba de Roda do Recôncavo Baiano;
  • Círio de Nossa Senhora de Nazaré (Belém/PA);
  • Modo de fazer Viola-de Cocho (Mato Grosso e Mato Grosso do Sul);
  • Ofício das Baianas de Acarajé (Bahia);
  • Jongo no Sudeste;
  • Cachoeira de Iauaretê - Lugar Sagrado dos povos indígenas dos Rios Uaupés e Papuri (São Gabriel da Cachoeira/AM);
  • Feira de Caruaru (Caruaru/PE);
  • Frevo Formas de Expressão;
  • Tambor de Crioula do Maranhão;
  • Matrizes do Samba no Rio de Janeiro: partido alto, samba de terreiro e samba enredo;
  • Modo artesanal de fazer Queijo de Minas nas regiões do Serro, da Serra da Canastra e Salitre/ Alto Paranaíba;
  • Ofício dos Mestres de Capoeira;
  • Roda de Capoeira;
  • Modo de fazer Renda Irlandesa tendo como referência este Ofício em Divina Pastora/SE;
  • Ofício de Sineiro (Minas Gerais);
  • Toque dos Sinos em Minas Gerais;
  • Festa do Divino Espirito Santo de Pirenópolis/GO;
  • Sistema Agrícola Tradicional do Rio Negro/ AM;
  • Ritual Yaokwa do povo indígena Enawenê Nawê (Mato Grosso);
  • Festa de Sant'Ana de Caicó/RN;
  • Complexo Cultural do Bumba-meu-Boi do Maranhão;
  • Saberes e Práticas Associados ao modo de fazer Bonecas Karajá (Goiás, Mato Grosso e Tocantins);
  • Ritxòkò: Expressão Artística e Cosmológica do Povo Karajá;
  • Fandango Caiçara (litoral sul do estado de São Paulo e o litoral norte do estado do Paraná);
  • Festa do Divino Espírito Santo da Cidade de Paraty/RJ;
  • Festa do Senhor Bom Jesus do Bonfim (Salvador/BA);
  • Festividades do Glorioso São Sebastião na região do Marajó (Pará);
  • Produção Tradicional e práticas socioculturais associadas a Cajuína no Piauí estadual;
  • Carimbó (Pará);
  • Tava, Lugar de Referência para o Povo Guarani (São Miguel das Missões/RS);
  • Maracatu Nação (Pernambuco);
  • Maracatu Baque Solto (Pernambuco);
  • Cavalo-Marinho (Pernambuco);
  • Teatro de Bonecos Popular do Nordeste: Mamulengo, Babau, João; Redondo e Cassimiro Coco;
  • Modos de Fazer Cuias do Baixo Amazonas;
  • Festa do Pau de Santo Antônio de Barbalha /CE;
  • Romaria de Carros de Boi da Festa do Divino Pai Eterno de Trindade (Goiás);
  • Caboclinho pernambucano.

Patrimônio Imaterial estadual e municipal

Os estados e cidades brasileiras também têm a faculdade de classificar patrimônios imateriais que sejam característicos de uma região específica.

No Rio de Janeiro, por exemplo, a Torcida do Flamengo foi escolhida para integrar o conjunto de bens intangíveis que fazem parte do jeito carioca de ser. Também integram este acervo a "Banda de Ipanema" e "Bossa Nova".

O estado de São Paulo, por sua vez, já destacou o "Cururu", trovadores que se apresentam em festas, como Patrimônio Imaterial da Cultura Paulista.

Já embarcações conhecidas como "to-to-tós", no Sergipe, foram homenageadas com esta menção, aumentando a visibilidade do patrimônio cultural regional.

Veja agora a diferença entre Cultura Popular e Cultura Erudita