Vacina e Soro


Vacinas e soros têm o objetivo de proteger o corpo contra agentes invasores, chamados de antígenos. Estes podem ser vírus, bactérias ou toxinas, capazes de nos causar doenças. A diferença entre a vacina e o soro está no modo como cada um atua.

As vacinas são compostas por antígenos atenuados ou inativos, que estimulam o corpo a criar uma resposta defensiva. Para isso, são usadas pequenas amostras de vírus e bactérias, que são incapazes de iniciar a doença no corpo, porém criam uma memória imunológica no nosso sistema. Assim, se posteriormente o corpo for atacado por algum desses microrganismos, ele já terá os anticorpos necessários.

Por outro lado, o soro já carrega os anticorpos prontos em sua composição. Ele é usado como uma resposta imediata, em situações onde o corpo não teria tempo para criar uma defesa contra o agente invasor, como no caso de envenenamento por picada de cobra.

Vacina Soro
Imunização Ativa. Passiva.
Composição Antígenos. Anticorpos.
Atuação Posterior, estimulando o corpo a criar anticorpos. Imediata, inserindo anticorpos já prontos.
Tempo de ação Duradoura. Temporária.
É usada para Prevenção. Tratamento.
Usada para proteger contra Vírus e bactérias. Intoxicações, como envenenamento.
Exemplo VHB (vacina contra Hepatite B), VAP (contra poliomielite).

Soro antiofídico, usado em casos de picada de cobra.

Como são produzidas as vacinas e os soros

Produção e componentes da vacina

No geral, são utilizados 4 componentes para a produção de vacinas:

  • Antígeno;
  • Solvente (pode ser água estéril ou conter constituintes biológicos, como proteínas);
  • Conservantes, estabilizadores e antibióticos (servem para dar estabilidade ou evitar invasões de bactérias);
  • Adjuvantes (compostos que aumentam o efeito da resposta na criação de anticorpos).

Entre estes, o antígeno é o componente mais importante e ele varia de acordo com o tipo de vacina, que podem ser vacinas atenuadas, vacinas inativadas, conjugadas ou combinadas.

Produção do soro

Os soros são produzidos no corpo de um hospedeiro vivo, e comumente são utilizados mamíferos grandes, como os cavalos.

Para isso, são injetadas doses controladas do antígeno no animal, que irá produzir anticorpos específicos para esse veneno. Posteriormente, é feita a coleta do seu sangue, de onde são retirados os anticorpos que serão usados no soro.

Exemplos de vacinas aplicadas no Brasil

  • Vacina contra Tuberculose (BCG);
  • Vacina contra Gripe (Influenza);
  • Vacina contra Hepatite B;
  • Vacina contra Sarampo, Rubéola e Caxumba (Tríplice Viral - SRC);
  • Vacina oral contra Poliomielite ou Paralisia Infantil (VOP);
  • Vacina contra Difteria, Tétano, Coqueluche e Meningite;
  • Vacina contra Febre Amarela.

Exemplos de soros aplicados no Brasil

  • Antielapídico: usado contra o veneno de cobras corais;
  • Anticrotálico: usado no tratamento de picadas por cobra cascavel;
  • Antilaquésico: utilizado contra venenos de surucucu;
  • Antidiftérico: usado no tratamento da difteria;
  • Antitetânico: utilizado no tratamento do tétano.
  • Antiescorpiônico: usado contra veneno de escorpiões;
  • Antiaracnídico: contra picada de aranhas peçonhentas;
  • Anti-botulínico - utilizado em casos de intoxicação por toxina botulínica.

Veja também a diferença entre Gripe, Resfriado e Virose