Sistema nervoso simpático e parassimpático


Emerson Machado
Emerson Machado
Jornalista

O sistema nervoso simpático é responsável pelas alterações no organismo em situações de estresse ou emergência. Assim, deixa o indivíduo em estado de alerta, preparado para reações de luta e fuga.

O sistema nervoso parassimpático tem a função de fazer o organismo retornar ao estado de calma em que o indivíduo se encontrava antes da situação estressante.

Sistema nervoso simpático Sistema nervoso parassimpático
Definição O sistema nervoso simpático é a primeira das duas divisões do sistema nervoso autônomo. O sistema nervoso parassimpático é a segunda das duas divisões do sistema nervoso autônomo.
Função Responsável por preparar o organismo para responder a situações de estresse e emergência. Responsável por fazer o corpo retornar a um estado emocional estável e de calma, além de controlar alguns sistemas e ações não conscientes, como a respiração.
Principais atividades Aumentar a frequência cardíaca e a pressão arterial, liberar adrenalina, contrair e relaxar músculos, dilatar os brônquios, dilatar as pupilas, aumentar a transpiração. Diminuir a frequência cardíaca, diminuir a pressão arterial, diminuir a adrenalina, diminuir a quantidade de açúcar no sangue, controlar o tamanho das pupilas.

Ambos são partes do sistema nervoso autônomo. Este é responsável pelas ações espontâneas do corpo, como respiração, batimentos cardíacos, digestão, controle da temperatura corporal, entre várias outras funções, administradas pelos sistemas simpático e parassimpático.

O que é o sistema nervoso simpático?

Também conhecido como sistema ortossimpático ou sistema toracolombar, o sistema nervoso simpático prepara o corpo para lidar com situações de estresse ou de emergência.

Neste sentido, nos momentos em que o cérebro percebe um perigo, entra em ação o sistema nervoso simpático.

Durante o estresse ou emergência, o sistema irá desencadear uma série de ações internas. Tudo para que o indivíduo responda à situação de modo a se livrar do mal-estar ou perigo. O sistema irá por exemplo:

  • Aumentar os batimentos cardíacos;
  • Liberar adrenalina;
  • Aumentar a pressão arterial;
  • Contrair e relaxar músculos.

Há ainda outras mudanças físicas em momentos em que o sistema nervoso simpático é acionado. Entre elas estão:

  • Dilatação das passagens dos brônquios, para maior retenção de oxigênio;
  • Dilatação das pupilas, para melhorar o sentido de visão;
  • Contração de vasos sanguíneos;
  • Aumento da contração do esôfago;
  • Transpiração.

Outras respostas do corpo são a sensação de calor e frio, assim como a dor.

Exemplo

O sistema nervoso simpático é acionado em situações estressantes ou de emergência. Assim, caso uma pessoa esteja atravessando uma rua e perceba que um carro está avançando em sua direção, o sistema é acionado. Isto para que o indivíduo possa lidar com o possível acidente.

No caso, se houver tempo, o corpo passará por todas as mudanças descritas acima. E, em impulso para salvar a própria vida, agirá para não ser atingido pelo veículo.

Salvo do perigo, é hora de o sistema nervoso parassimpático entrar em ação.

O que é sistema nervoso parassimpático?

Na contramão do sistema nervoso simpático, o parassimpático é responsável por fazer o organismo se acalmar após uma situação de estresse ou de emergência.

Assim, irá diminuir os batimentos cardíacos, a pressão arterial, a adrenalina e o açúcar presente no sangue.

Além de acalmar o corpo e retorná-lo a um estado emocional estável, o sistema nervoso parassimpático também tem como função conservar a energia do organismo. Juntamente com o sistema simpático, também controla as pupilas.

No entanto, o sistema nervoso parassimpático não serve apenas para acalmar depois de uma situação estressante. O sistema controla diversas áreas do corpo humano e ações involuntárias, que não acontecem de forma consciente. Como:

  • Sistema cardiovascular;
  • Sistema excretor;
  • Digestão;
  • Excitação sexual;
  • Respiração.

Exemplo

Diga-se que o indivíduo percebeu que um carro vinha em sua direção, e então teve o sistema nervoso simpático ativado a fim de agir para salvar a própria vida, escapando do acidente ileso. É quando o sistema parassimpático entrará em ação.

Depois de entender que não há mais perigo, o organismo acionará o sistema parassimpático. Isto para fazer a frequência cardíaca voltar ao normal, diminuir a adrenalina e retornar o corpo ao estado anterior à situação de estresse.

Sistema nervoso simpático e parassimpático
Principais diferenças entre o sistema nervoso simpático e parassimpático

Sem o sistema nervoso autônomo, dividido em simpático e parassimpático, o ser humano não seria capaz de responder a situações de perigo.

Reações de luta e fuga são essenciais e ajudaram a humanidade durante milhares de anos, desde os primórdios da evolução.

Veja também a diferença entre:

Emerson Machado
Emerson Machado
Escritor e jornalista, muito ligado a literatura e artes em geral. Trabalha com textos informativos e criativos desde que se lembra, tendo publicado seis livros e diversas reportagens, com direito a prêmios e tudo. É apaixonado por ciência e tecnologia e já escreveu para revistas, assessoria, jornal impresso e online. Vive no Porto, Portugal.