MBR ou GPT


MBR e GPT são formas de particionamento de unidades de armazenamento (HD ou SSD). O MBR é uma forma mais antiga de particionamento e funciona muito bem em sistemas operacionais até o Windows 8.1, enquanto o GPT é a melhor opção para o Windows 10.

No momento em que se insere uma unidade HD ou SSD no WIndows, o usuário deve optar por qual dos modos de partição deve ser realizado. Em geral, é preferível o modo GPT, mas no caso de sistemas operacionais mais antigos e 32-bits, o indicado é o MBR.

MBR GPT
O que significa? Master Boot Record GUID Partition Table
Para que serve? Dividir uma unidade de armazenamento (HD ou SSD) em partições primárias. Cada partição permite uma utilização própria com um próprio sistema operacional.

Dividir uma unidade de armazenamento (HD ou SSD) em partições primárias. Cada partição permite uma utilização própria com um próprio sistema operacional.

Vantagens Pode ser utilizado em sistemas operacionais mais antigos até o Windows 8.1 e em processadores 32-bit. Permite até 128 partições no sistema Windows, Não possui limite de reconhecimento da partição.
Desvantagens

Não opera em sistemas mais novos, como o Windows 10, sua leitura da partição é limitada em 2TB.

Permite apenas 4 partições, em comparação às 128 do GPT.

Não funciona em processadores 32-bit, nem em sistemas operacionais anteriores ao Windows 8.1.

O que é MBR?

MBR significa “Master Boot Record”, é o método mais antigo de particionamento, permite a criação de até 4 partições primárias. O MBR é recomendado em sistemas operacionais mais antigos, até o Windows 8.1, e é a única opção em processadores de 32-bits.

Uma limitação da partição MBR se apresenta pelo aumento da capacidade de armazenamento das novas gerações de HD e SSD. O MBR limita a leitura e o reconhecimento de cada partição em 2TB. No caso de uma partição ultrapassar esse limite, a parte que está para além dos 2TB torna-se desconhecida e inutilizável.

O que é GPT?

GPT significa “GUID Partition Table”, é um modelo mais atual de partição de HD ou SSD, por apresentar vantagens em relação ao MBR, deve ser utilizado sempre que for possível. Entretanto, o GPT só pode ser utilizado em processadores 64-bit e em sistemas operacionais posteriores ao Windows 8.1.

O GPT possibilita até 128 partições no sistema operacional do Windows e em sistemas Linux, esse número ainda pode ser acrescido. O limite de leitura das partições no GPT é de 9,4 ZB, o que faz com que, na prática, seja ilimitado.

MBR ou GPT, qual o melhor?

Por se tratar de um sistema mais modderno, o GPT é a melhor opção por apresentar mais recursos e funcionalidades. Entretanto, em casos específicos de sistemas operacionais mais antigos e processadores 32-bit o MBR é a escolha a ser feita.

Veja também a diferença entre: