Júnior, pleno e sênior


Elisângela Dias
Revisão por Elisângela Dias • Gestora de Recursos Humanos
Escrito por Emerson Machado

Júnior, pleno e sênior são níveis de classificação na hierarquia empresarial. Para entender as diferenças, precisamos ter em mente que há vários aspectos sobre cada momento de uma carreira profissional.

As classificações também dependem do porte da empresa. Apesar de haver certo consenso sobre o período em cada hierarquia, em uma companhia pequena, o profissional pode levar menos tempo para avançar nos níveis.

No geral, as diferenças entre as classificações são as seguintes:

Júnior Pleno Sênior
Tempo nas funções Até 5 anos De 5 a 9 anos 10 anos ou mais
Grau de instrução Recém-formado no curso superior Pós-graduado (Não necessariamente) Pós-graduado (Não necessariamente)
Tarefas Simples e de baixa complexidade, sem exigência de conhecimento profundo para exercer as funções. Complexas e precisam de conhecimentos específicos. As tomadas de decisão são aprovadas por um superior. Extremamente complexas e precisam de conhecimentos aprofundados e específicos. Além de gerir equipes e pessoas, tem autonomia nas decisões.

Definição de júnior

Geralmente recém-formado e com pouca experiência no mercado de trabalho, o profissional júnior ainda não tem autonomia de decisão e desempenha funções de baixa complexidade.

Por muitas vezes ser o menos experiente na empresa, o profissional júnior passa por um período de aprendizado. Por isso, podem ter mais tempo para concluírem determinadas tarefas, além de contarem com uma supervisão mais rígida.

Exemplo

Ao se formar em um curso superior e ter passado por estágios, o profissional ingressará em um emprego de cargo júnior.

Neste sentido, será responsável por questões mais simples relacionadas ao âmbito do negócio da empresa. Logo, terá tarefas que demandem a supervisão de profissionais mais experientes.

Definição de pleno

O profissional pleno tem maior carga de responsabilidades, também possuindo voz na tomada de decisões. Por estar há mais tempo desempenhando determinadas tarefas, é possivelmente mais maduro profissionalmente.

As funções envolvem um maior grau de complexidade. As tarefas mais difíceis, no entanto, possivelmente são acompanhadas por um profissional sênior, que tem mais tempo de experiência.

Para um cargo pleno, muitas empresas exigem pós-graduação, mas isto não é necessariamente uma obrigatoriedade. Cada empresa define os requisitos para uma vaga da forma que lhe for mais conveniente.

Exemplo

O profissional que se formou no curso superior e ingressou como júnior em uma grande empresa, passará ao nível pleno depois de 5 anos na hierarquia anterior.

Vale lembrar: cada empresa tem um período próprio para a passagem de nível, uma vez que isto depende do tamanho de cada organização.

Apesar de ter mais responsabilidades e tarefas complexas, o profissional pleno conta com a supervisão de outros trabalhadores na empresa, geralmente seniores.

Definição de sênior

Uma pessoa em cargo sênior tem maturidade tanto profissional quanto emocional. Isto porque um profissional sênior tem autonomia na tomada de decisões, assim como assumem papéis de liderança.

As tarefas são complexas, uma vez que a maior experiência os permitem ter uma visão mais ampla sobre problemas específicos. Também passa a ter pouca supervisão, uma vez que o sênior tem autonomia para gerir seu trabalho.

Mesmo com responsabilidades de elevada complexidade, o profissional sênior praticamente não tem margem para erros. Por isso, tem que ponderar suas decisões e ações de maneira clara e coerente.

Outro aspecto importante do cargo sênior é que, com a experiência adquirida, ele passa a entender suas tarefas ao ponto de poder ajudar outros funcionários da empresa. Assim, auxilia com orientações no seu campo de trabalho.

É comum ser exigida uma pós-graduação para um cargo sênior, mas isto não é obrigatório. Assim como as empresas são livres para definir requisitos para suas vagas, muitas vezes a experiência e o conhecimento adquiridos pelo profissional podem contar mais que um diploma.

Exemplo

Depois de 10 anos de formado, ter passado por um cargo júnior e ingressado no pleno em uma grande empresa, o profissional passará ao nível sênior da sua profissão. Isto significa liberdade e autonomia na execução de tarefas.

As responsabilidades são complexas, mas pelo tempo de experiência elevado, a margem de erro para um profissional sênior é praticamente nula.

Caso chegue ao ponto de aprimorar suas atividades e gerir projetos e negócios sem supervisão, o sênior chega ao nível master. Este é o topo da hierarquia empresarial.

Profissional Master

Com pelo menos 15 anos de experiência, um master é a evolução do sênior. As diferenças são pequenas e se concentram no maior poder de decisão, falta de necessidade de supervisão e gestão autônoma de projetos e negócios.

Salário

Como as funções e atividades aumentam e ficam mais complexas com o avanço no nível de hierarquia, os salários passam por alterações. Ao passar um nível, a empresa aumentará o repasse ao trabalhador.

Com o aumento das responsabilidades, o empregado deve ser recompensado pelas novas ações e medidas que vier a desenvolver.

Veja também as diferenças entre:

Elisângela Dias
Revisão por Elisângela Dias
Graduada em Gestão de Recursos Humanos pela Universidade Estácio de Sá em 2004. Pós graduada em Gestão de Projetos pela Universidade Cândido Mendes em 2007.