Igreja Católica e Igreja Ortodoxa


Juliana Bezerra
Revisão por Juliana Bezerra
Professora de História

A Igreja Católica Romana e a Igreja Católica Ortodoxa são vertentes do Cristianismo que se diferem em questões de costumes e doutrina.

A mais evidente seria a questão da liderança da Igreja. A Igreja Católica Romana acredita na primazia de um dos bispos, o Bispo de Roma, que é o papa e este é a autoridade máxima nessa igreja.

Por sua vez, os ortodoxos não creem na supremacia de nenhum bispo, sendo todos eles iguais. Apenas o Patriarca de Constantinopla tem uma deferência especial, sendo considerado primus inter pares (o primeiro entre seus iguais).

Devido a uma divisão ocorrida em 1054, alguns de seus rituais, crenças e até mesmo símbolos são diferentes. Entenda melhor as divergências:

Igreja CatólicaIgreja Ortodoxa
PapaÉ a autoridade máxima.Não há uma autoridade máxima da igreja. Sua hierarquia mais alta é um colegiado de bispos, presidido pelo Patriarca de Constantinopla.
Celibato para sacerdotesO celibato é obrigatório para todos os sacerdotes.O celibato para os padres é obrigatório. No entanto, um homem casado pode tornar-se padre. Esta regra, porém, não se aplica aos bispos.
CalendárioSeguem o calendário gregoriano.Usam o calendário juliano, que possui uma diferença de 13 dias em relação ao gregoriano.
CruzCruz com apenas uma barra horizontal.A cruz ortodoxa possui 3 barras.
Quaresma40 dias.47 dias.
Língua nos cultosAnteriormente era utilizado o latim. Hoje se emprega a língua local.Utilizam o idioma local.
ImagensUtilizam imagens tridimensionais (estátuas) e bidimensionais (quadros) para representar os santos.Não usam estátuas, apenas imagens bidimensionais.
Poder na históriaO papa buscava afirmar seu poder acima dos reis e governantes.Imperadores tinham poder acima do patriarca e bispos e atuavam em estreita colaboração com a igreja.
OraçãoCostumam rezar ajoelhados.Costumam rezar em pé.
PurgatórioCreem no purgatório.Não acreditam no purgatório.

Divisão da Igreja Católica e Ortodoxa

A cristandade já tinha se dividido entre igrejas nestorianas e pré-calcedônias (que não aceitaram o Concílio da Calcedônia no ano de 451). Porém, mantinha sua unidade dentro do território correspondente ao Império Romano.

No entanto, após a queda do Império Romano no Ocidente, as diferenças entre o cristianismo praticado no Ocidente e no Oriente foram se acentuando.

As distinções culturais e lutas por poder levaram ao rompimento das duas vertentes. A diferença na língua e o questionamento da autoridade papal culminaram na separação das igrejas em 1054, em um episódio conhecido como "Cisma do Oriente".

Assim, os que hoje se denominam da Igreja Católica Romana estavam radicados na Europa Ocidental. Os que se tornaram católicos ortodoxos se concentravam na Europa Oriental e Oriente Médio.

Atualmente, com a perseguição empreendida em alguns países muçulmanos, existem mais católicos ortodoxos no Ocidente do que no Oriente.

Símbolo da cruz

cruz católica e cruz ortodoxa

Enquanto a cruz católica romana possui apenas uma barra, a cruz católica ortodoxa possui três.

A barra de cima representa onde foi colocada a inscrição INRI (Jesus de Nazaré, Rei dos Judeus) e a do centro, onde os braços de Jesus foram pregados. Por fim, a última barra seria para o apoio dos pés de Jesus.

Diferenças nos rituais

No passado, a linguagem utilizada durante os cultos foi uma grande diferença entre as duas vertentes. Enquanto na Igreja Católica Romana os cultos eram realizados em latim, na Igreja Ortodoxa eram usadas as línguas nativas, como grego, hebraico ou russo.

Nessas igrejas também há uma diferença sobre o uso de imagens. Na Igreja Católica Romana são usadas tanto estátuas quanto pinturas, enquanto na Católica Ortodoxa os fiéis não veneram estátuas.

Outra diferença está no modo de rezar. Enquanto os católicos romanos costumam orar ajoelhados, os ortodoxos o fazem em pé.

Hierarquia e primazia do papa

Igreja Catolica e Ortodoxa
O papa Francisco e o patriarca Bartolomeu I, líderes da Igreja Católica Romana e Ortodoxa, respectivamente.

Uma das maiores diferenças entre as duas correntes do cristianismo está na visão sobre o papa.

A Igreja Católica Romana acredita na primazia papal. Já os ortodoxos, apesar de reconhecerem o papa como o Bispo de Roma e o primeiro da cristandade, rejeitam sua supremacia no governo da igreja e sua infalibilidade em assuntos de moral e fé.

Na Igreja Ortodoxa, o cargo mais alto da hierarquia é a do Patriarca de Constantinopla, que assim como o papa, é o símbolo de unidade da igreja.

Diferentemente da Igreja Católica Romana, que tem sua sede no Vaticano, a Igreja Ortodoxa acrescenta ao seu nome a localidade onde se encontra. Desta maneira existe a Igreja Ortodoxa Russa, sob jurisdição do Patriarca de Moscou, e a Igreja Ortodoxa Romena, que é dirigida pelo Patriarca da Romênia.

Ambas são consideradas a mesma igreja, mas possuem líderes diferentes.

O patriarca não possui uma autoridade total, por isso nenhum deles pode interferir na jurisdição do outro.

Calendário e datas comemorativas

Devido à desfasagem de dias entre os calendários juliano e gregoriano, as datas de Páscoa e Natal são comemoradas em dias diferentes. Enquanto o Natal católico romano é comemorado no dia 25 de dezembro, os ortodoxos o comemoram no dia 7 de janeiro.

Também há uma diferença na duração do tempo de quaresma. Para o católicos romanos, o período dura 40 dias, para os ortodoxos dura 47.

A diferença se explica porque os católicos romanos não incluem os domingos no cômputo da quaresma. Por sua parte, os católicos ortodoxos contam os domingos na soma final.

Veja também a diferença entre:

Juliana Bezerra
Revisão por Juliana Bezerra
Bacharelada e Licenciada em História, pela PUC-RJ. Especialista em Relações Internacionais, pelo Unilasalle-RJ. Mestre em História da América Latina e União Europeia pela Universidade de Alcalá, Espanha.