Dedução e indução


Pedro Menezes
Pedro Menezes
Professor de Filosofia

A dedução é um processo de raciocínio lógico que parte de uma certeza para a interpretação de dados ou fatos (da causa para os efeitos). Já a indução é o processo inverso, parte-se de dados ou fatos semelhantes para a definição de uma certeza comum (dos efeitos para as causas).

Ambos os processos têm como objetivo a construção de um conhecimento racional a partir de uma certeza prévia. As verdades conhecidas atuam como base para um novo conhecimento.

Dedução Indução
Definição Raciocínio lógico que parte das causas para a interpretação dos efeitos. Raciocínio lógico que parte dos efeitos para a definição das causas.
Utilização

Aplicação e demonstração de teorias.

Aplicação de fórmulas matemáticas para a resolução de cálculos.

Investigação de dados particulares e construção de uma regra geral.
Exemplos
  • Diagnósticos
  • Análise de dados
  • Estudos estatísticos
  • Elaboração de novas teorias
  • Definição de padrões de comportamento de usuários no marketing digital
Corrente filosófica Racionalismo Empirismo

Na filosofia, a dedução e a indução são dois métodos de produção de um conhecimento baseados na lógica filosófica. A lógica, segundo a filosofia, é a ferramenta para o correto pensar.

O que é dedução?

A dedução é um método de raciocínio que tem como objetivo comprovar ou demonstrar uma teoria geral. Na lógica, a dedução serve como comprovação da validade de argumento.

Assim, todos os casos particulares estarão submetidos a uma regra geral (universal). Na dedução, a regra ou teoria é hierarquicamente superior aos dados coletados.

Na filosofia, o método indutivo é encontrado na corrente do racionalismo. Nela, a razão é o fundamento de todo o conhecimento válido. A partir desse conhecimento que se inicia na razão, há a interpretação dos dados sensíveis.

Exemplos:

  • Um triângulo é um polígono de três lados. Logo, todo e qualquer polígono de três lados será um triângulo.
  • Um médico, ao realizar uma consulta, parte de seus conhecimentos prévios (universais) e busca interpretar os sintomas do paciente (particulares) e definir o tratamento mais adequado.

O que é indução?

A indução é um método de raciocínio que parte de dados particulares para a definição de uma regra geral. A indução tem como objetivo analisar padrões e definir regras gerais aplicáveis.

Ao contrário da dedução, na indução, a regra se encontra submetida aos dados. Não há uma verdade fundamental, e sim, uma certeza parcial comprovada estatisticamente a partir dos dados coletados.

Na filosofia, o método indutivo é próprio da corrente de pensamento empirista. Segundo o empirismo, a experiência e os dados sensíveis são o fundamento da realidade, cabe ao pensamento organizá-los e estabelecer certezas baseadas nesses dados.

Exemplos:

  • Em uma pesquisa de opinião, das 1000 pessoas ouvidas, 800 afirmaram determinada posição. Isso leva a crer que 80% da população teria o mesmo posicionamento.
  • Em um teste de medicamento, a maioria dos pacientes que receberam o tratamento apresentou uma considerável melhora. Logo, o medicamento teve sua eficácia comprovada.

Veja também a diferença entre:

Pedro Menezes
Pedro Menezes
Licenciado em Filosofia pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) e Mestrando em Ciências da Educação pela Universidade do Porto (FPCEUP).