Cultura Popular e Cultura Erudita

A principal diferença entre a cultura popular e a cultura erudita é que a primeira se baseia nos costumes e tradições do povo, enquanto que a última está relacionada com um pensamento mais crítico, elaborado e elitizado da sociedade.

A cultura popular é direcionada e consumida principalmente pelas chamadas “grandes massas”. Normalmente, consiste em conteúdos e temas presentes no imaginário e cotidiano do povo, no senso comum e nas heranças culturais de determinada região.

O samba e o funk Carioca são alguns dos principais exemplos de “produto” da cultura popular no Brasil. No entanto, é normal que cada região apresente as suas particularidades, que caracterizam diferentes personalidades da cultura popular brasileira.

Já a cultura erudita pode ser classificada como o oposto da cultura popular, pois não se dedica ao grande público, mas sim aos indivíduos com um certo nível de instrução, estudo e formação específica em determinados conhecimentos.

Por norma, a cultura popular é descrita como espontânea, simples e acessível, enquanto que a erudita está restrita a uma elite intelectualizada, devido ao fato de requerer maior criticidade e elaboração técnica.

Outra grande diferença entre a cultura popular e a erudita é a acessibilidade. A cultura erudita costuma estar relacionada com as camadas sociais economicamente mais elevadas, pois são os indivíduos que conseguem ter acesso aos ambientes onde a erudição predomina.

O oposto ocorre com a cultura popular que, por ser a transmissão dos valores e costumes do povo, está presente e acessível de modo mais fácil para todos os interessados.

É importante lembrar que as definições das manifestações classificadas como cultura popular e cultura erudita são mutáveis, variando de acordo com o local e o tempo.

Por exemplo, determinadas manifestações culturais que eram consideradas populares no passado, podem ser apreciadas como parte da cultura erudita no futuro. E vice-versa.