Aposto e vocativo


Daniela Diana
Revisão por Daniela Diana • Professora licenciada em Letras
Escrito por Pedro Menezes

Aposto é um termo que explica e acrescenta informação a outro termo mencionado anteriormente em uma oração. Já o vocativo é o chamamento ou invocação à pessoa a quem se fala (interlocutor).

Numa frase, ambos podem ser separados por vírgulas, dois pontos ou travessão e isso pode causar alguma dúvida, apesar de cumprirem funções bem distintas.

Ambos são termos acessórios da oração. Entretanto, o aposto, diferente do vocativo, possui uma relação sintática (de construção de sentido), com os termos da oração.

Aposto Vocativo
O que é Termo usado para explicar, enumerar, resumir, comparar ou especificar um termo anterior. Termo usado para o chamamento, invocação ou interpelação de uma pessoa.
Exemplos "O homem, bicho da Terra tão pequeno, chateia-se na Terra, lugar de muita miséria e pouca diversão..."

"E agora, José?"
"José, para onde?"

Relação sintática Possui. Não possui.
Tipos
  • Explicativo
  • Enumerativo
  • Distributivo
  • Comparativo
  • Especificativo
  • Recapitulativo ou resumidor
  • Aposto de oração
Não existem tipos de vocativo.

O que é aposto?

O aposto é um termo acessório da oração que cumpre diversas funções, todas relacionadas à sentença a que se refere. os apostos são utilizados para acrescentar uma informação à sentença na qual está relacionado.

Tipos de aposto

Confira abaixo os sete tipos e alguns exemplos de aposto:

1. Explicativo

Cumpre a função de explicar o termo a que se refere:

  • Albert Einstein, um dos maiores físicos da história, tinha dificuldades de aprendizado quando criança.
  • Beethoven, compositor alemão, estava quase surdo quando compôs uma de suas obras primas, a Nona Sinfonia.

2. Enumerativo

Cumpre a função de listar (enumerar) e explicar o que compõe o termo a que se refere:

  • Platão dividiu o mundo em dois: o mundo das ideias e o mundo sensível.
  • A seleção brasileira ganhou cinco vezes a Copa do Mundo: 1958, 1962, 1970, 1994 e 2002.

3. Distributivo

É responsável por distribuir a informação sobre o termo de referência.

  • Apolo e Dionísio eram deuses gregos relacionados à arte, este responsável pela razão e aquele pela loucura.
  • Astronautas e cosmonautas disputavam a corrida espacial na guerra fria, uns pelos Estados Unidos e os outros pela União Soviética.

4. Comparativo

Compara o termo a uma outra referência para transmitir uma ideia.

  • Pelé, gênio do esporte, marcou mais de mil gols em sua carreira.
  • O Iluminismo, a luz do conhecimento, transformou o modo de compreender o mundo.

5. Especificativo

Tem a função de especificar de quem ou o que se fala na oração.

  • A química e cientista Marie Curie é a única pessoa na história a ganhar o prêmio Nobel de física e química.
  • O filósofo grego Sócrates afirmava que o conhecimento nasce da ignorância.

6. Recapitulativo ou resumidor

O aposto recapitulativo (ou resumidor) tem como objetivo unir os termos apresentados na oração.

  • Executivo, legislativo e judiciário, todos precisam estar em harmonia em uma democracia.
  • Aprender a conhecer, aprender a fazer, aprender a viver juntos e aprender a ser, esses são os pilares da educação propostos pela Unesco.

7. Aposto de oração

O aposto de oração é uma oração que se relaciona a um termo anterior.

  • "Não existem fatos, apenas interpretações". (Nietzsche)
  • "Imaginação é tudo, é a prévia das atrações futuras." (Einstein)

O que é vocativo?

O vocativo é um termo que cumpre a função de chamar a atenção de um interlocutor, real ou fictício. Diferente do aposto, esse termo acessório não possui nenhuma relação com o restante da frase e se encontra separado dela por vírgulas ou mesmo pontos de exclamação.

Exemplos de vocativo

  • "Vai, Carlos! Ser gauche na vida." (Carlos Drummond de Andrade, Poema de Sete Faces)
  • Riobaldo, a colheita é comum, mas o capinar é sozinho...” (Guimarães Rosa, Grande Sertão: Veredas)
  • "Beijo-te, corpo meu, todo desilusão!" (Cecília Meireles, Despedida)
  • "Eu te amo, Maria, eu te amo tanto, que o meu peito me dói como em doença." (Vinicius de Moraes, Soneto de Contrição)

Veja também a diferença entre:

Daniela Diana
Revisão por Daniela Diana
Licenciada em Letras pela Universidade Estadual Paulista (Unesp) em 2008 e Bacharelada em Produção Cultural pela Universidade Federal Fluminense (UFF) em 2014. Amante das letras, artes e culturas, desde 2012 trabalha com produção e gestão de conteúdos on-line.